sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Quando o medo de perder tira a chance de ganhar

Ontem foi minha segunda aula de Pole Fitness.
Cheguei animadíssima, afinal a primeira aula fora um sucesso.
O aquecimento e os exercícios de resistência foram arrasadores. Fizemos muitos abdominais e exercícios isométricos para braços, pernas e peitoral.
Cheguei a gritar pedindo pro professor terminar logo...Aliás, eu e todas as outras meninas. Foi matador !

Chegada a hora de ir pro Pole fiquei feliz. Até a hora que o professor mostrou o exercício do dia. Escalar o pole e se segurar lá em cima com as pernas. Deixando as mãos estendidas. Murchei na hora.

Vi as meninas subindo, uma a uma. E fui ficando por último. Meu medo crescia cada vez mais. Tenho pavor de altura. O pole não é tãããão alto, mas senti minhas mãos gelarem, suava frio e um nó foi me dando no estômago.
Chegou a minha hora. Era eu e o pole. Fiquei ali...uns 20 segundos na posição inicial. Meu medo era nítido. 
Meu professor me encorajava no olhar e dizia "Eu estou aqui, não vou te deixar cair."
E quem disse que eu conseguia sequer subir o primeiro passo?
Meu medo me paralisou.
Senti vontade de chorar, me senti fracassada, fraca. Eu quis ir embora e desistir. 
Foi quando meu professor muito firmemente disse: "Desistir é pros fracos".
Então eu subi no pole. Tremendo. Apavorada. E ele ali embaixo, gritando: "Isso, Roberta, você consegue, sobe."
Subi. 

E repeti o exercício mais umas 5 vezes. Em todas, quase chorando de medo.
Meu medo de altura é sério. É uma fobia.
Eu estava decidida a sair da aula e nunca mais voltar. Ecoava na minha mente "Eu não consigo, eu não sou capaz".
Abracei todas as meninas. E todas me disseram "Te espero aqui na terça. Estamos juntas."

Cheguei em casa arrasada. Eu odeio perder. Eu odeio fracassar. Eu odeio. Odeio.
Fiquei calada. Até que comecei a ouvir meus pensamentos bons.
"Você vai desistir? Assim, na primeira dificuldade?"
Conversei com minha amiga-irmã que me deu uma bronca e mandou parar de mimimi e subir naquele pole terça feira.
Fui dormir. Rolava de um lado pro outro. E lembrei do que o professor disse: "Sentiu que vai cair, trava a perna."
De longe, em casa o pole não me pareceu tão assustador. Cheguei a rir de mim mesma. Só que na terça ele estará lá. Me olhando firme e petulante.
E eu vou vencê-lo.

Eu eliminei 22 kgs sozinha. Sem remédios. Com determinação e fé.
Eu não vou desistir. Virou questão de honra.
O medo nos paralisa. Ele grita na nossa cara que não somos capazes.
Só que eu sou malcriada. Comigo ele se ferrou dessa vez.
Terça-feira estarei lá. E eu vou subir.
Ah, se vou ! 

4 comentários: