quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Se ame mais !

Olá, pessoal !
Hoje eu venho falar de um tipo de amor. O tipo de amor que, para mim, é o maior e melhor que existe. O amor próprio.

Vocês sabem que eu passei do manequim 48 para o 40/38. Faz um ano e três meses que faço reeducação alimentar e há alguns dias eu comentei do fato do meu quadril me incomodar.
Confesso que teve uma semana que eu fiquei paranoica com isso. E cheguei a me odiar. Odiar meu corpo, querer um corpo diferente e ficar deprimida por saber que esse é o meu tipo físico e que nunca irá mudar, por mais que eu emagreça.
E durante esses dias conversei muito comigo mesma e decidi mudar um pouco a maneira como estava vendo as coisas.
Comecei a observar pessoas que mesmo acima do peso se aceitam. E vivem felizes. E vi que felicidade não depende de quantos quilos a balança te mostra.
Obviamente que eu sou muito mais feliz agora do que há 1 ano e 3 meses. Me sinto melhor, mais saudável e vou sempre levantar essa bandeira.
Mas o que quero dizer é que felicidade nada tem a ver com magreza.

Muitos pensam que serão felizes quando a balança marcar 65, 60, 55 quilos. O problema é que quando se chega nessa marca, a cabeça continua se cobrando. Vendo defeitos onde não têm. Isso é o começo de um distúrbio. Distúrbio de imagem.
As pessoas me diziam (e dizem) que estou magra e eu me via gorda.
Só conseguia ver o quanto meu peito e bunda são grandes.
Os elogios soavam como falsidade e eu não acreditava em mais nada. Comecei a ficar deprimida.

E isso pode parecer algo do tipo "Ela quer confete" mas juro que não é. Isso me fez sofrer. E muito.
Foi quando mais uma vez eu deixei o mimimi de lado e comecei a me enxergar.
Comecei a enxergar em mim os pontos positivos.
Não se trata de se achar mas poxa, eu tenho olhos lindos. E um cintura fina adquirida com muito esforço. Meu cabelo é bem tratado e eu tenho sim o corpo da mulher brasileira. O corpo que a sociedade pede. Bunda e peito fartos. Cintura fina. Fim.
Eu deveria ficar feliz com isso. Sou preferência nacional !!!
Foi quando eu comecei a me amar de novo. E não deixei mais meus pensamentos sabotadores me dominarem.
O que os outros consideram como ideal não me importa mais. Eu não quero ser só magra, eu quero ser feliz ! E agora eu posso dizer com toda convicção do mundo: EU SOU FELIZ COM O CORPO QUE EU TENHO !
Se alguém não acha que é o ideal, sinto informar: é o ideal pra mim (e pro meu marido...kkkkk).

Temos que deixar de lado essas regrinhas ridículas da sociedade que tem que ter 90 cm de quadril, 60 cm de cintura e 90 cm de busto para ser uma mulher perfeita. Quero mais ser imperfeita e ser saudável.
Minha saúde está ok. A balança marca 62 kgs. Uso manequim P. Chega !
Chega dessa prisão !

Não deixe ninguém te dizer o que é ideal pra você. Baseie-se pela sua saúde e pela sua felicidade. Saúde ok? Felicidade ok?
Mande o resto às favas !


E VAMO QUE VAMO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

2 comentários: